20111019

O agora passou.
Outrora atemporal:
Infinitésimo.

Só sete cores?
Mentecapta gilete...
Ninguem se cortou.
Bem-te-vi gritou:
Mal me quer... Despetalei.
Pássaro louco!!!
O pranto... Se eu planto,
Tu plantas e ele planta: 
Nós plantamos vozes.




=======




Nós plantamos votos...
Eu pranto, tu prantas,
Eles? Fazem pizza!

20111007

Haicais de Tomas Tranströmer - Prêmio Nobel de Literatura, 2011.

Duas libélulas
agarradas uma a outra
passam e se vão.


= = =

e a noite se desloca
de leste para oeste
na velocidade da lua.





Fundação Biblioteca Nacional. in Poesia sempre - Ano 13, número 25. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 2006. p. 177.


Tradução dos haicais: Marta Manhães de Andrade.